20 mai

TOC?

TRANSTORNO – Sinônimos de transtorno: contrariedade, contratempo, desconcerto, desgosto, perturbação e prejuízo.

OBSESSIVO/OBSESSÃO –  Preocupação exagerada com alguma coisa; apego excessivo a uma mesma ideia.

COMPULSÃO/COMPULSIVO – Exigência interna que faz com que o indivíduo seja levado a realizar certa coisa, a agir de determinada forma, etc.

Ao ouvir sobre o TOC é fácil pensar: ” se não repito as coisas mil vezes, não volto para verificar a fechadura da porta, não passo horas tomando banho, então, não tenho esse transtorno”.

A verdade é que nem todas as pessoas com TOC, são definidas apenas por comportamentos repetitivos, mania de limpeza, deixar os objetos na mesma posição, em ordem ou na ordem preestabelecida por elas. É muito comum também em sujeitos que não apresentam necessariamente esses sintomas, existem os que possuem uma vida “normal”, trabalham, estudam e realizam suas tarefas do cotidiano com aparente tranquilidade, sendo conhecidas pela paciência em excesso, calma, timidez ou como alguns diriam: “na delas”.

Porém, são recobertas por preocupações exageradas, pensamentos que reconhecem serem absurdos mas que não conseguem pará-los. Posso aqui, exemplificar alguns:

Medo de tirar a própria vida ou a de pessoas queridas e familiares, pensamentos violentos. (o pensamento suicida pode ser tão forte, que alguns pacientes passaram a usar talheres de plástico ou evitar ficar próximo de janelas em andares altos na tentativa de evitar o ato).

Medo de ser uma pessoa ruim ou que seus pensamentos possuem o poder de machucar alguém. (Nessa busca pela bondade, tornam-se os bonzinhos, os que todos podem contar, pois nunca falam não, tornando-se escravos, deixando seus desejos de lado para satisfazer seu gozo).

Pensamentos sexuais e religiosos. (Sentimento de impotência perante sua falta de controle em repeti-los, sentindo-se pessoas repugnantes), ex: fantasias de incesto, de relações sexuais com imagens consideradas sagradas por determinadas religiões, machucar ou matar crianças).

Esses sintomas costumam ser silenciados além do gozo que causa, pela vergonha de quem os sentem levando a um enorme sofrimento, onde a saída muitas vezes é o isolamento, não falo em isolamento total e sim do isolamento parcial, disfarçado, aquela pessoa que está no mesmo ambiente que as outras mas continua preso pelos seus próprios pensamentos, dificultando seu relacionamento pessoal, profissional, amoroso e familiar.

Os indivíduos que também possuem sintomas comportamentais de compulsão a repetição, são mais fáceis de serem notados porque quem está próximo nota que há algo errado e muitas vezes pedem para buscarem ajuda, principalmente por que o TOC quando acompanhado pela repetição comportamental afeta a rotina dos que estão perto, incentivando a buscar terapia ou análise. Ao contrário do pensamento repetitivo.

É verdade que todos possuem suas singularidades, seus tiques, pensamentos ou comportamentos que se repetem, o que diferencia do Transtorno Obsessivo Compulsivo é a gravidade desse afeto, o quanto a pessoa sofre. Uma análise que todos podem fazer sobre si mesmos.

 

 

Ana Carlênia Oliveira Bastos

Psicanalista.

 

Deixe um comentário