O que é Psicanálise?

É um método de tratamento desenvolvido por um médico austríaco, que antes de se tornar o primeiro psicanalista, fôra médico neurologista, o Dr. Sigmund Freud.

Foi nos idos de 1890 que atendendo seus pacientes que sofriam gravemente de neuroses histérica e obsessivas, pôde escutá-los e descobrir que os sintomas dos quais sofriam, transcendiam ao orgânico, ao que acontecia biologicamente com seu corpo.

Pacientes que tinham paralisias, não andavam, não falavam, tinham distúrbios visuais. Eram gravemente afetados no corpo sem causa orgânica ou não conseguiam ter uma vida saudável em sociedade, pois sofriam de várias inibições.

Depois da descoberta de Freud a humanidade não foi mais a mesma, pois, o inconsciente, a morte e a sexualidade foram colocadas no cerne da alma humana.

Esses pacientes, descobriram que a maioria de seus atos eram determinados por uma força inconsciente e não ao que se acreditava até então. Que o “eu de cada um, era o que controlava a vontade”.

A força do inconsciente é tão grande, que por conta disso muitas pessoas dizem que querem fazer determinadas escolhas e se “pegam” fazendo outras contrárias à sua “vontade”, e essas, geralmente lhe trazem sofrimentos.

O sintoma representa uma verdade do sujeito e somente falando no dispositivo analítico, pode descobrir qual é o seu significado. Descobrir por que come demais ou de menos, o porquê de seus fracassos no trabalho, de suas escolhas amorosas desencontradas, sua dependência de drogas ou de alguém.

Á medida que descobre que sua fala afeta seu corpo e seus atos, pode produzir significantes diferentes, falar de outra forma e consequentemente agir diferente.

Os pacientes descobrem as identificações com seus pais, com sua história familiar, que o que ouviu na infância marcou o seu ser; que existem lembranças de acontecimentos que marcaram sua história e que o atrapalha até o momento.

Na análise, o sujeito consegue analisar e explorar sua subjetividade, trabalhar seus conflitos, se confrontar com suas lembranças recalcadas e trabalhar a determinação de seu inconsciente, e assim, deixar de ser ‘manipulado’ por ele.

Pois, aquilo que para ele tinha a determinação de um destino, sorte ou azar é reconhecido como repetições inconscientes (automatismo de repetição) e o que antes era uma resposta paralisadora, passa para estatuto de pergunta dessa forma pode se responsabilizar por suas escolhas e desenvolver outro posicionamento no mundo. Com menos sofrimentos e escolhas mais conscientes!

 

Andreneide Dantas

Texto criado para sequência de vídeo sobre a Psicanálise.

Fechar Menu